Back to Top
site 7132   hyhy

Política e conflitos

 O Presidente da Câmara de Vereadores, Neri de Mello Pena “Cabelo” (PTB) assumiu a cadeira do Palácio Rio Branco nas primeiras horas da manhã de segunda-feira (16). Cabelo responde como prefeito até quinta-feira (19), quando o titular Carlos Eduardo Müller (SD) “Kadu”, retorna de Brasília.


 O Decreto nº 7.451 – de 13 de outubro de 2017, delega competências ao presidente da Câmara de Vereadores do Município, durante o afastamento do prefeito no período de 16 a 19 de outubro.

 

 Em um ato simples, Kadu passou o comando da administração. Acompanhado do Secretário de Gestão e Planejamento Rafael Riffel, o prefeito vai para Brasília na busca de não perder verbas que já foram sinalizadas. “Além da manutenção das verbas, iremos fazer contatos com vários Ministérios, deputados Federais e Senadores Gaúchos, vislumbrando emendas pensando no planejamento para 2018”, acrescenta.

 

 O vereador Cabelo disse que esse momento vai ficar para sua história, um homem humilde, que chega ao Palácio Rio Branco. Quanto aos dias como prefeito comentou que vai dar continuidade ao que já está sendo realizado. “O prefeito Kadu pode contar comigo que na sua volta não terá surpresas”, finaliza.

 

 Já na Câmara, quem assume como presidente é o vice-presidente, Erico Velten (PDT).

 

Texto:Foto:ACOM/Câmara de Vereadores de Montenegro

 Uma nova fase na relação da Câmara com a Prefeitura. Quinta (28) pela manhã no Gabinete do Prefeito Carlos Eduardo Müller (SD) - Kadu ficou selado que os Vereadores e o Prefeito, semanalmente, passarão a ter uma reunião conjunta, para tratar de ações coletivas a Montenegro.


 A primeira aconteceu esta semana com participação do Chefe de Gabinete, Edar Borges, dos Secretários de Gestão e Planejamento, Rafael Riffel e da Fazenda, Nestor Bernardes. De forma descontraída, os assuntos foram sendo discutidos. O Prefeito Kadu disse que o objetivo é junto buscar o que pode ser realizado pelo município, dentro da realidade atual: “precisamos nos comprometer com o que realmente está ao alcance, não ficar na expectativa do impossível de se realizar”, frisou.

 

 Kadu destaca que, até agora, as ideias apresentadas pelos Vereadores são positivas. Entre os temas, as obras paradas, em alguns casos, por questões jurídicas. O Chefe de Gabinete, Edar Borges, lamentou que diante de tudo o que aconteceu nos últimos meses, verbas federais tenham sido perdidas. Riffel assegura que, com relação a algumas, vem sendo trabalhado para que ainda se consiga reverter esta perda e garantir o recurso. “Há situações criadas em que o Município corre o risco de, além de devolver o já aplicado, ter que arcar com as correções destes valores”, pontuou.

 

 
O Prefeito disse que é preciso elogiar o empenho da Caixa Econômica Federal de Montenegro, que tem sido parceira na orientação quanto às verbas federais. Riffel adiantou que devem ser encaminhados para a Câmara dois projetos, solicitando a abertura de crédito especial e inclusão de meta na LDO, para a finalização das obras da Estrada Selma Wallauer e da Rua Ernesto Zietlow.

 

 Outra matéria que deve dar entrada no Legislativo trata da adoção do turno único. Este seria somente para funcionários que atuam nos chamados “serviços operacionais”, como a manutenção de estradas, bueiros e limpeza de ruas. “Não teremos o custo dobrado de deslocamento das máquinas, alimentação, diminuindo os gastos e aumentando a produtividade”, defende Kadu. A proposta que deve chegar à Câmara é do turno único das 07h às 13h. A parte administrativa permanecerá atendendo normalmente, das 08h às 16h30min.

 

 Os vereadores deixaram claro que estão abertos ao diálogo e a construção coletiva, em prol da comunidade. O presidente da Câmara, Vereador Neri de Mello Pena - “Cabelo” (PTB) citou a importância da transparência. Também participaram os Vereadores Juarez da Silva (PTB), Talis Ferreira (PR), Josi Paz (PSB), Rose Almeida (PSB) e Kellen Mattos (PSD). Na mesma manhã, com a participação dos moradores da localidade de Fortaleza e do Bairro Imigração, foram entregues as demandas apuradas nas reuniões do Programa “A Câmara Vai aos Bairros e ao Interior”.

 

Texto:foto:ACOM/Câmara

 Kellen de Mattos Guiselli, suplente, assume assento na Câmara de Vereadores de Montenegro na próxima quinta-feira,21. Ela ocupará a vaga de Cristiano Von Braatz que estará de licença pelo período de 15 dias.


 Apesar do curto período, Kellen garante que será possível fazer uma série de indicações de projetos de lei. Ela destaca também a oportunidade de viver a experiência como vereadora. Além disso, ressalta que essa será a primeira vez na história de Montenegro que três mulheres estarão compondo o quadro de edis do município.

 

 A suplente acredita que a oportunidade lhe dará ainda mais forças e experiência para, nas próximas eleições, voltar a disputar uma vaga no Legislativo.

 As mudanças no Palácio Rio Branco não param na troca de prefeito e local do mobiliário no principal gabinete da Prefeitura. Kadú Müller, empossado na madrugada desta quinta-feira,14, quer colocar em prática uma nova Administração, capaz de resgatar a confiança da população de Montenegro.


 Em sua primeira entrevista coletiva como Prefeito, Müller não mudou de assunto quanto questionado sobre a situação financeira do município. Segundo ele, o momento é delicado, pelos menos nos próximos meses, os salários dos servidores não correm risco de ser parcelado. “O município não se encontra em uma situação financeira favorável. Os compromissos firmados que o município têm estão sendo cumpridos na sua totalidade. Porém, não temos recursos para novos investimentos”. De acordo com ele, até dezembro serão realizados todos os ajustes necessários para que sejam apresentados os números reais referentes à receita e despesas do município.

 

 Na tentativa de melhorar a arrecadação, o novo governo projeta ainda ações pontuais, como por exemplo, a revisão do IPTU referente à determinadas áreas da cidade. “A comunidade pode ficar tranquila, não será aumento de imposto. Serão adequações que a gente tem que fazer para que se possa devolver isso à comunidade em serviços que ela necessita”.

 

 O que também deve ser reavaliado, conforme o gestor, é o Plano de Carreira dos Servidores Municipais. Kadu afirma que se não forem feitas mudanças, os próprios servidores sairão perdendo. “Se não fizermos uma reavaliação do Plano de Carreira, no futuro o servidor pode ser penalizado. O ajuste que a gente vai fazer é para que se tenha um Plano de Carreira. Hoje ele só tem o nome de Plano de Carreira”.

 Muda a rotina na Câmara, esta semana. Trabalhos acontecem quarta (06), véspera do feriado da Independência. Início às 19hs, com a tradicional Sessão Solene alusiva à Semana da Pátria. O Vereador Talis Ferreira (PR) irá proferir o discurso.


 Na Sessão Ordinária, em pauta o PE 052/17, do Executivo, que o autoriza a abrir crédito especial de R$ 12.000,00, para abrir dotação orçamentária possibilitando a contratação de atendimento psicopedagógico, através do CIS/Caí. “Existe atualmente uma demanda significativa de alunos da Rede Municipal de Ensino, que necessitam. A atuação deste profissional é indispensável ao processo de ensino-aprendizagem”, diz Carlos Eduardo Müller, Vice-Prefeito no exercício do cargo de Prefeito, na Mensagem Justificativa.

 

 O texto explica que, como a Prefeitura não tem o cargo de Psicopedagogo e é latente a necessidade deste atendimento, vai se valer do contrato com o Consórcio CIS/Caí, o que irá permitir a contratação do serviço de psicopedagogia. Necessário criar a dotação orçamentária, a ser suprida com recursos do Fundeb.

 

 A Câmara tem a prerrogativa de convidar instituições da comunidade, para debater assuntos diversos. Quarta, vão ser votados oito Requerimentos solicitando reuniões:

 

 -096/17, assinado por sete Vereadores: com representantes do Executivo, especialmente as Secretarias da Fazenda e de Saúde, HM, Conselho Municipal de Saúde e Amvarc, para tratar sobre redução do atendimento da rede municipal de saúde e consequente superlotação no atendimento no HM, além de atrasos nos pagamentos do convênio do Pronto Atendimento.

 

 

 De autoria do Vereador Cristiano Von Braatz:

 

 - 097/17 - sobre o trânsito de veículos na Avenida Júlio Renner, trecho em frente à Cooperativa, especialmente quanto à velocidade e segurança local;

 - 098/17 - sobre a manutenção e segurança da Praça dos Ferroviários - “Leonel de Moura Brizola”, com pedido de cercamento da área de recreação das crianças, quanto ao trânsito na Rua do Engenho e falta de banheiros no local;
 - 099/17 - sobre o trânsito na Rua Dr. Flores, no trecho entre as Ruas José Luiz e Fernando Ferrari, especialmente quanto ao retorno do estacionamento oblíquo;
 - 102/17 - sobre a venda de produtos perecíveis por ambulantes tanto na área central como em bairros e rodovias;

 

 De autoria do Vereador Felipe Kinn da Silva Menezes:
 - 103/17 - reunião com a Associação dos Carnavalescos, Escolas de Samba e representantes do Executivo;
 - 104/17 - assuntos relacionados ao Projeto Esporte Comunitário.

 

 De autoria da Vereadora Josi Paz:

 - 101/17 - sobre o Programa Criança Feliz.

 

Texto:Assessoria de Comunicação/Câmara de Vereadores de Montenegro

 O Partido dos Trabalhadores (PT) de Montenegro está divulgando uma carta na qual manifesta a opinião do diretório sobre a atual conjuntura política do município. Nela, o partido afirma que promoverá ações de reflexão e o debate de ideias, salutares a democracia, junto à comunidade local.

 O documento afirma que Montenegro enfrenta um momento caótico. “A Operação Ibiaçá, deflagrada pelo Ministério Público, é apenas a culminância de um longo período de desmandos na administração, desrespeito para com os servidores, conselheiros e movimentos sociais e negligência com o erário público, tornando o poder público incapaz de atender de forma satisfatória as demandas da população”, ressalta o texto.


 “Esta conjuntura tem consequências nas mais diversas áreas da sociedade. Reflete de maneira negativa nos investimentos de economia, interrompe projetos sociais, gera a descrença da população nas instituições políticas. Também outros setores da comunidade, no campo das artes, educação, saúde e cultura. ....É importante que a comunidade exerça sua cidadania, acompanhe ativamente os processos em curso , entenda os fatos”, indica.

 

 Finalmente a carta pontua: “...reiteramos a imperiosa e urgente necessidade de construirmos, a partir da base e da participação ativa da coletividade, um projeto para Montenegro, que tenha como objetivo uma cidade cidadã, sustentável, inclusiva, democrática e participativa. Reafirmamos que, embora o cenário possa desanimar a muitos , é somente fazendo Política que se muda a sociedade.”

 Adairton da Rosa, o Chacal, justifica sua saída do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) com a afirmação de que a sigla não tem feito nada por Montenegro. O candidato a prefeito pelo PSDB, nas últimas eleições municipais, relata que sua indignação refere-se aos deputados e ao partido fora do âmbito municipal, “Não estou magoado com ninguém. A Dr. Eliane está fazendo um ótimo trabalho. Mas o PSDB, nosso partido, não tem feito nada por Montenegro.”


 Adairton busca renovação e não crê que isso seja possível com os partidos que se tem atualmente. Ele relata que não se identifica com nenhuma das agremiações partidárias, e que será difícil escolher um novo partido. “Por enquanto não fiz contato com nenhum partido. Não tem uma cara nova pra gente poder apostar e fazer uma nova política. Com esses que estão aí, com certeza, não vou ir”, afirma.

 Luiz Américo Aldana diz que está “sentido” com tudo o que vem acontecendo. Ele diz esperar que a verdade seja revelada. Afastado de seu mandato desde o dia nove, Luiz Américo afirma estar sendo vítima de perseguição política praticada por adversários políticos que não se conformaram com o resultado obtido nas urnas nas eleições passadas.

 

 Sobre a declaração do Ministério Público do Estado que cita a formação de quadrilha na cidade, o prefeito afastado nega participação em qualquer ato irregular. Segundo ele, a investigação deve ser dirigida para aqueles que o acusam.

 

 Para Aldana, as alterações realizadas no processo de licitação do transporte escolar desencadeou um movimento de revolta em empresas que há mais de vinte anos vinham executando o serviço. Aliado a isso, candidatos inconformados com a derrota na eleição teriam se unido para tentar “derrubá-lo”.

 

 Ele também levanta indagações sobre fatos que, segundo ele, ocorreram nas secretarias comandadas pelo atual prefeito em exercício, pelo atual Chefe de Gabinete, Coronel Edar Borges, e também pelo Secretário de Administração, Rafael Riffel. “É só verificar para ver que aqueles que estão me acusando foram preteridos. Por exemplo, o Prefeito Kadu e o chefe de gabinete dele disseram que os problemas de Montenegro estão nas secretarias de administração, gestão e planejamento e obras públicas. Quem eram os secretários? Justamente eles. Houve um boicote ou eles eram muito ruins a ponto de serem demitidos? Encontraram os problemas que eles deixaram”, aponta.


 Aldana diz ainda que documentos importantes, que poderiam mudar o rumo da investigação Ibiaçá, desapareceram das secretarias comandadas por Kadu e Borges. A mesma declaração foi dada há poucos dias pelo, até então, advogado de Américo. Sobre ter afastado o vice-prefeito de suas atividades, ele avalia que este não vinha fazendo o que era esperado. “Aquele que dispensei de comparecer a prefeitura, embora fosse meu vice-prefeito, fiz por que era incompetente, prometia coisas para as pessoas e não cumpria.”

 

 O prefeito em exercício rebate as declarações do companheiro de chapa, e do advogado, dizendo que “Se ele acusa, tem que ter provas. Esses processos tramitavam dentro desse grupo que está sendo investigado. Se eu tivesse algum envolvimento, estaria sendo investigado também.”

 

Assista as entrevistas em vídeo em: www.facebook.com/Grupo-Progresso-de-Comunicação 

 Edar Borges Machado, Chefe de Gabinete do Prefeito em Exercício Kadu Müller, afirma que é preciso olhar para frente e tomar medidas sanadoras para que o município não volte a enfrentar situações como a que levou ao afastamento do Prefeito Luiz Américo Aldana. Borges lamenta o ocorrido, porém reconhece a necessidade de mudanças, “Não é bom para a cidade, mas amargo ainda é remédio.”


 Na ausência de um vice-prefeito, Edar será o “homem de confiança” de Kadu e assim como ele promete resgatar a confiança dos montenegrinos. “Eu vejo nossa cidade parada e os montenegrinos tristes, sem orgulho da sua cidade”, relata.

 

 O chefe de gabinete também pretende buscar uma aproximação do Governo com os demais partidos políticos da cidade. Segundo ele, após a vitória nas eleições municipais passadas, as siglas passaram a ser ignoradas. “Após vencer a eleição, os partidos , principalmente o Solidariedade e o PRB, foram descartados, usaram os partidos e descartaram, não se faz isso. Há necessidade de compor politicamente. Vamos chamar os partidos, principalmente os que elegeram essa chapa. Vamos voltar a conversar e fazer aquilo que não foi feito.”

 O novo Secretário de Gestão e Planeamento de Montenegro, Rafael Riffel, assume com o comprometimento de atuar para colocar as pendências do município em dia e trabalhar em projetos para o futuro. Embora ainda não tenha tido acesso aos números referentes à situação financeiro, ele afirma que a situação da cidade é preocupante.


 Rafael relata que o município corre o risco de ter de devolver recursos ao Governo Federal por não estar cumprindo prazos estabelecidos em contratos. Entre suas primeiras metas de trabalho está uma reunião com representantes da Caixa Econômica Federal de Novo Hamburgo. O encontro servirá para esclarecer quanto à possibilidade de prorrogação de alguns desses prazos.

 

 O secretário alerta ainda sobre a possibilidade de Montenegro “cair “ na lista dos municípios inadimplentes do cadin.

Página 1 de 5