Back to Top
site 7132   hyhy

Sociedade

 O Programa Entrevista na Beira do Rio, veiculado pela JP TV no portal JP News, teve como convidada a Vereadora Josi Paz. No cenário, junto ao Porto das Laranjeiras, Josi relembrou momentos que marcaram sua vida pessoal e profissional até os dias de hoje.Uma das lembranças trazidas pelo local foi o período em que trabalhou como babá das filhas de Luiz Américo Aldana, com quem anos mais tarde veio a compor o Governo Municipal.A vereadora mais votada das eleições municipais de 2016 deu detalhes de sua entrada na política e dos caminhos que percorreu durante sua formação educacional.


 Paz nasceu em Vapor Velho, zona rural de Montenegro. Ela veio ao mundo pelas mãos da própria vó paterna em parto normal realizado na casa dos pais. Quando criança acompanhava os pais no trabalho da roça.A boneca foi trocada por uma pequena inchada com a qual a garota brincava de cultivar sua própria horta.


 A experiência vivida na infância serviu de base quando Josi atuou como conselheira tutelar. Segundo ela, alguns pais não têm outra alternativa a não ser levar os filhos para o campo, o que nem sempre se caracteriza como trabalho infantil.


 Antes de ser eleita a conselheira tutelar mais votada da cidade, a moça do interior ganhou a cidade trabalhando como agente de saúde. A atuação social no município acabou por levá-la à política. Josi concorreu ao cargo de deputada estadual, posteriormente foi convidada a compor chapa com Marcelo Cardona, quando concorreu como vice-prefeita. Durante o primeiro período do Governo Aldana foi Diretora de Assistência Social e atualmente ocupa cadeira no Legislativo municipal.

 

 Já no início,a atuação como vereadora lhe proporcionou momentos de difíceis escolhas e grandes emoções. A votação da abertura do processo de impeachment de Aldana foi um deles. Ela relata que não estava satisfeita com as situações que presenciava, chegou a procurar o Chefe do Executivo para conversar, mas acabou passando por um momento de desconforto. “Teve um momento em que ele foi grosseiro, gritou comigo e disse que eu estava pegando no pé daquelas pessoas pelas quais fui conversar com ele. As coisas começaram a acontecer... Quando a Gaeco chegou eu já estava com o pé atrás e aí a coisa se complicou.”


 A vereadora afirma que votou a favor da abertura do processo porque buscava esclarecimento sobre as acuações que pesavam contra o Prefeito. “Teve um dia que ele me disse para ficar tranquila porque estava tudo certo e estava trabalhando pela legalidade, mas a investigação apontava outra situação. Votei sim para que os questionamentos fossem esclarecidos”, comenta.


 Acesse www.gpc.inf.com e assista a entrevista completa.

 Algumas palavras podem mudar tudo


 Na base do bem-estar, a confiança em si mesmo é um pilar para as crianças desde os primeiros meses de vida. E os pais têm todas as ferramentas necessárias para cultivar essa confiança e autoestima dos filhos. Algumas palavras podem mudar tudo!

 

 Mais do que uma simples frase, é a nossa atitude que ajudará a criança a adquirir a autoconfiança. Incentivá-las em suas experiências, fazer com que ela enfrente as coisas que estão ao seu alcance (nem muito difíceis, nem muito fáceis) é um primeiro passo.

 

 Quando as crianças confiam nelas próprias, elas desenvolvem e cultivam o espírito de valentia, amor e entusiasmo. Graças à autoconfiança, os mais jovens compreendem que são capazes de fazer as coisas – sozinhos ou com a ajuda dos outros. Assim, eles tomam consciência da força do grupo.


 Os pais desempenham um processo decisivo nesse processo. Evitando a avaliação ou a comparação, são como um espelho para a criança. Eles a motivam a agir, levando em conta sua personalidade e suas capacidades.


 “Se a criança tem confiança, ela não se sente em perigo”, enfatiza Isabelle Pailleau, psicoterapeuta e autora do livro Zatypiques. Descubra, portanto as palavras sugeridas por essa especialista em pedagogia, para promover a autoconfiança de seus filhos.


 Frases para multiplicar a autoconfiança das crianças:


 “Vamos, tente!”


 São palavras simples que formam a base de uma relação entre pais e filhos, já que é importante não dramatizar as situações e repassar à criança os eventuais riscos, de forma realista. Muitas vezes, o pior não é tão grave quanto parece.


 Por exemplo: “tente colocar a mesa, se você quebrar um prato, temos outros!”. Pouco a pouco, explorando, a criança ganha autoconfiança e percebe que consegue fazer as coisas. Apesar do medo, ela agirá.


 “Você está contente com o que fez?”


 Perguntar à criança como ela se sente é uma maneira de entendê-la melhor, de compreender que percepção ela tem de si mesma. É importante que a criança conheça nossos sentimentos, nossas impressões, mas sem julgamentos.


 Falar: “seu desenho parece muito bonito” é uma maneira de expressar nossos sentimentos, nossa opinião. Por outro lado, dizer: “que bonito é seu desenho!” configura-se uma afirmação. Portanto, nesse caso, agimos como juízes, o que não é legal.


 “De verdade: parece que você organizou muito bem”


 Nosso ponto de vista valoriza o que a criança fez. É o efeito do espelho. A observação deve ser honesta para ser entendida como confiável pela criança. Não há necessidade de adicionar superlativos exageradamente. Elas percebem melhor a realidade quando há sinceridade.


 “Esta é minha preocupação”


 É preferível explicar o perigo antes de frustrar o impulso das crianças, Geralmente, os pais ficam angustiados por causa dos filhos, pensando que estão protegendo-os. Que mãe já disse: “não suba aí, que você vai cair”? A criança não entende a negação; por isso a frase se configura na melhor forma de fazer com que ela caia.


 A alternativa seria dizer: “mantenha-se longe deste muro, porque ele é muito alto e tenha cuidado com o buraco”. Sem negação e de maneira realista, a criança entende melhor as coisas.


 “Venha comigo, vamos fazer juntos”


 Quando a criança se sente confiante, o medo desaparece. Isso faz com ela aja e encare os desafios. Nós também podemos dizer: “tente fazer, eu confio em você”, para desenvolver a autonomia.


 Frases proibidas:


 “Você é o mais forte”


 Quando a criança acredita nisso, ela se coloca em uma relação de poder com as outras. Quando não acredita, é porque sabe que a afirmação não está baseada em fatos concretos. Dessa forma, ela perde a autoestima.


 “Supere os seus limites”


 Os pais costumam esperar muito dos filhos. Fazem isso e aquilo sem se preocupar em respeitar o ritmo físico e fisiológico deles. Não se pode impor à criança que ela se esforce até o extremo. Levando em conta as características da criança, podemos colocar seus pés no chão se ela se sente muito confiante ou motivá-la, caso ela não tenha total segurança diante de um desafio.

 A palavra-chave para “superar a hipocrisia, a duplicidade de vida, o clericalismo que acompanha o legalismo” é o arrependimento, “que permite não enrijecer-se, de transformar os “nãos” a Deus em “sim”, e os “sim” ao pecado em “não” por amor do Senhor”.


 Com a celebração eucarística no Estádio de Ara, em Bolonha, o Papa concluiu sua visita pastoral iniciada na manhã deste domingo, recordando que a Palavra de Deus, que é uma Palavra viva, “penetra a alma e traz à luz os segredos e as contradições do coração” e que nunca devemos esquecer os alimentos-base que sustentam o nosso caminho: “a Palavra, o Pão, os pobres”.

 

 Francisco desenvolveu a sua homilia inspirando-se na parábola dos filhos que, ao pedido de seu pai para irem a sua vinha, um responde não, mas depois vai, enquanto o segundo diz sim, mas não vai.

 

 “Existe uma grande diferença – observou o Papa – entre o primeiro filho, que é preguiçoso, e o segundo, que é hipócrita”. No coração do primeiro, “ainda ressoava o convite do pai”, enquanto no do segundo, “não obstante o sim, a voz do pai estava sepultada”:


 “A recordação do pai despertou o primeiro filho da preguiça, enquanto o segundo, mesmo conhecendo o bem, negou o dizer com o fazer. De fato, tornou-se impermeável à voz de Deus e da consciência e assim havia abraçado sem problemas a duplicidade de vida”.

 Pecadores em caminho ou pecadores sentados

Com esta parábola – explica o Papa – Jesus coloca dois caminhos diante de nós, “que nem sempre estamos prontos para dizer sim com as palavras e as obras, porque somos pecadores”:

 

 “Mas podemos escolher ser pecadores em caminho, que permanecem na escuta do Senhor e quando caem se arrependem e se reerguem, como o primeiro filho; ou pecadores sentados, prontos a justificar-se sempre e somente em palavras, segundo o que convém”.


 Chefes religiosos da época se assemelhavam ao filho de vida dupla

 Jesus dirige esta parábola – explicou Francisco – a alguns chefes religiosos da época “que se assemelhavam ao filho de vida dupla, enquanto as pessoas comuns se comportavam frequentemente como o outro filho”:

 “Estes chefes sabiam e explicavam tudo, em modo formalmente irrepreensível, como verdadeiros intelectuais da religião. Mas não tinham a humildade de escutar, a coragem de interrogar-se, a força de arrepender-se”.


 E Jesus os repreende de forma severa, dizendo que até mesmo os publicanos – que eram corruptos traidores da pátria – os precederiam no reino de Deus.
O problema destes chefes religiosos – observa o Papa – é que erravam no modo de viver e pensar diante de Deus:


 “Eram, em palavras e com os outros, inflexíveis custódios das tradições humanas, incapazes de compreender que a vida segundo Deus é ‘em caminho’, que pede a humildade de abrir-se, arrepender-se e recomeçar”.


 Superar a hipocrisia, a duplicidade de vida, o clericalismo que acompanha o legalismo


Isto nos ensina – ressaltou o Pontífice – que não existe uma vida cristã decidida numa conversa ao redor duma mesa, “cientificamente construída, onde basta cumprir alguns ditames para aquietar a consciência”:


 “A vida cristã é um caminho humilde de uma consciência nunca rígida e sempre em relação com Deus, que sabe arrepender-se e entregar-se a Ele nas suas pobrezas, sem nunca presumir bastar-se a si mesma. Assim, são superadas as edições revistas e atualizadas daquele antigo mal, denunciado por Jesus na parábola: a hipocrisia, a duplicidade de vida, o clericalismo que acompanha o legalismo, a separação das pessoas”.


 Arrependimento


 Neste sentido, disse o Papa, a palavra-chave é “arrepender-se”:


 “É o arrependimento que permite não enrijecer-se, de transformar os “nãos” a Deus em “sim”, e os “sim” ao pecado, em “não”, por amor ao Senhor. A vontade do Pai, que a cada dia delicadamente fala à nossa consciência, se realiza somente na forma de arrependimento e da conversão contínua. Definitivamente no caminho de cada um existem duas estradas: ser pecadores arrependidos ou pecadores hipócritas”.


 Puros de coração e não puros por fora


 O que realmente conta – afirma Francisco, “não são os raciocínios que justificam e tentam salvar as aparências, mas um coração que avança com o Senhor, luta a cada dia, se arrepende e retorna para Ele. Porque o Senhor busca puros de coração, não puros “por fora’”.


 Relação entre pais e filhos

 A parábola é atual e diz respeito também às relações, “nem sempre fáceis, entre pais e filhos”:

 “Hoje, na velocidade das transformações uma geração e outra, se constata mais forte a necessidade de autonomia do passado, às vezes até mesmo com a rebelião. Mas após os fechamentos e os longos silêncios de um lado ou de outro, é bom recuperar o encontro, mesmo se ainda habitado por conflitos, que podem tornar-se um estímulo de um novo equilíbrio”.

 Assim como na família – completa o Santo Padre – “também na Igreja e na sociedade nunca se deve renunciar ao encontro, ao diálogo, em buscar novas vias para caminhar juntos”.


 Três “Pês”: Palavra, Pão, pobres

 Para concluir sua visita pastoral, o Papa quis deixar três pontos de referência, três “P” sobre como ir em frente no caminho da Igreja: a Palavra, o Pão, os pobres.
A Palavra – explicou – “é a bússola para caminhar humildes, para não perder a estrada de Deus e cair na mundanidade”.


 A segunda é o Pão, “o Pão Eucarístico, porque tudo começa a partir da Eucaristia. É na Eucaristia que se encontra a Igreja: não nas conversas e nas crônicas, mas aqui, no Corpo de Cristo partilhado por pessoas pecadoras e necessitadas, que porém se sentem amadas e então desejam amar (…). Este é o início irrenunciável do nosso ser Igreja”.


 Por fim, o terceiro “P”, os pobres:


 “Ainda hoje, infelizmente, para tantas pessoas falta o necessário. Mas existem também tantos pobres de afeto, pessoas sozinhas, os pobres de Deus. Em todos eles encontramos Jesus, porque Jesus no mundo seguiu o caminho da pobreza, do aniquilamento”.


 “Da Eucaristia aos pobres vamos encontrar Jesus”, disse Francisco, que recordou as palavras que o Cardeal Lecaro amava ver escritas no altar: “Se partilhamos o pão do céu, como não partilhar o terrestre?”.


 E o Papa conclui, exortando-nos a pedir a graça de nunca esquecermos “estes alimentos-base, que sustentam o nosso caminho”: a Palavra, o Pão, os pobres.

 Após reiteradas solicitações à concessionária, as instalações do Grupo Progresso de Comunicação segue sem energia elétrica desde o temporal do último domingo..A vizinhança do prédio teve sua situação regularizada entre a segunda e a terça-feira enquanto somos penalizados até o momento.

 

 Esperamos que a situação seja normalizada nas próximas horas para que a JPTV possa voltar a fazer o que está em nosso DNA: levar aos nossos telespectadores notícias e informações que contribuam para a cidadania, para o entretenimento e para os valores da família.


Agradecemos pela compreensão de todos.

A abertura da  XXIV Semana Interamericana, XVII Semana Estadual e III Semana Municipal da Água em Montenegro ocorreu na Escola José Pedro Steigleder.O evento conta com  programação que abrangerá diversas atividades como espetáculos, Dia do Descarte Correto e mutirões de limpeza no município.


O evento é organizado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA) e reuniu professores, alunos da instituição e autoridades. O prefeito de Montenegro, Kadu Müller, em seu discurso, destacou que pequenos gestos como tomar banho e escovar os dentes de maneira rápida contribuem muito para a preservação da água. “Se cada um fizer a sua parte teremos um resultado bem importante”, enfatizou. A Semana da Água em Montenegro segue até  amanhã, 06.


Confira a pogramação


05/10 – Quinta-feira
8:00 às 16:00 - Dia do Descarte Correto na Praça Rui Barbosa.


06/10 – Sexta-feira
8:30 - Mutirão de limpeza e plantio de mudas na orla do cais do Porto das Laranjeiras - Rio Caí
(Escola Estadual Aurélio Porto e Tribos). Convidados: Empresa JBS, Grupo de Remadores e SESC Maturidade Ativa. Haverá distribuição de mudas da Corsan/Sitel; distribuição de copos de água Corsan/Sitel; recolhimento de pilhas e baterias pequenas e recolhimento de óleo de cozinha em vidros ou garrafa pet.

FOTOS: ACOM

 A Prefeitura de Montenegro divulgou nessa quinta-feira,5, a programação do Outubro Rosa. O movimento tem como objetivo incentivar a participação da população no controle do Câncer de Mama. Na cidade as ações são promovidas pela Secretaria Municipal de Saúde, através do Núcleo Municipal de Educação em Saúde Coletiva (Numesc).

 No dia 18, por volta do meio-dia, haverá uma roda de conversa sobre Prevenção do Câncer de Mama. O evento acontece junto à empresa JBS, em Montenegro. No dia 23, às 14h30min, haverá uma promoção da Emater no Salão Comunitário da localidade de Vendinha. No dia 30, às 13h30min, acontece o mesmo evento, só que o local será o salão da localidade de Faxinal.

 No dia 24, haverá a Caminhada em Alusão ao Outubro Rosa às 14h30min. A saída será em frente ao Serviço Social do Comércio (Sesc) e irá até a Praça Rui Barbosa. De acordo com a coordenadora do Numesc, enfermeira Angelita Moraes, durante todo o mês, rodas de conversa sobre o Câncer de Mama, prevenção, fatores de risco, tratamentos e recuperação ocorrerão em todas as unidades de saúde do município.

O incêndio que consumiu os produtos da Loja Oba Oba Festas, no Centro de Montenegro, mobilizou dezenas de pessoas na noite de domingo. A segunda-feira foi de contar os prejuízos. Segundo os proprietários da loja, o fogo teria inciado em um transformador, durante o vendaval de domingo.
Além dos bombeiros, várias pessoas tentaram ajudar na contenção das chamas. O fogo iniciou no final da tarde de domingo e, na manhã de segunda-feira, ainda havia pequenos focos no local.
Esse foi o maior vendaval dos últimos anos em Montenegro, que atingiu com violência, principalmente, os Bairros Senai, Municipal e Aeroclube, deixando mais de 250 residências destelhadas. Na tarde de segunda-feira, o Prefeito Kadu decretou situação de emergência.

 A Casa Abrigo Filhas de Maria foi tema de reunião na Câmara de Vereadores de Montenegro. O encontro foi proposto pelos vereadores Felipe Kinn da Silva (PMDB), Josi Paz (PSB) e Juarez Vieira da Silva (PTB). Conforme a Vereadora Josi Paz, Presidente da Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Câmara, o objetivo foi esclarecer dúvidas sobre o funcionamento da estrutura.


 As dúvidas dos edis foram sanadas pela equipe de trabalho que formatou o projeto da casa abrigo e que vem trabalhando para colocá-lo em prática. O grupo é formado pelo Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres (Comdim), Recreo e Delegacia de Atendimento à Mulher (DEAM), apoiados pela Central Única das Favelas (CUFA).

 

 Carliane Pinheiro, Presidente do Comdim, relatou aos vereadores que já existe um local para a instalação da casa abrigo. A residência está situada distante do Centro de Montenegro, isso para preservar a segurança das vítimas de agressão doméstica. Para que as mulheres sintam-se mais a vontade no local, a estrutura contará com uma equipe multidisciplinar composta, exclusivamente, pelo sexo feminino.

 

 Os filhos das vítimas também terão atendimento no local. A Delegada Cleusa Spinato lembra que não há um prazo pré-estabelecido para a permanência dessas mulheres no abrigo. A ideia é dar tempo para que elas consigam começar uma nova rotina, longe do agressor. A titular da DEAM também ressaltou a importância da estrutura da rede de atendimento à mulher. Segundo ela, o setor de assistência social do município deverá dar suporte a essas famílias após a estada na casa.
 

 A casa abrigo oferecerá vagas para os 19 municípios de abrangência da DEAM, cada um deles deverá dar o auxílio necessário às vítimas após o retorno a sociedade. Cada vaga custará ao município cerca de R$1.200, valor este que também contempla a estadia dos filhos, caso seja necessário.

 Foi destacada ainda a importância do projeto diante da demanda de vítimas que não registram ocorrência por saber que terão de voltar para junto de seu algoz. Apesar da incidência de violência doméstica ser maior nas cidades de maior porte, como Montenegro, São Sebastião do Caí e Triunfo, ela ocorre também nos pequenos municípios do vale. O grupo tem visitado as cidades da região e já contam com apoiadores. Mas o trabalho ainda parece estar longe de acabar.

 

 A boa notícia dada no encontro partiu do Secretário de Habitação, Desenvolvimento Social e Cidadania, Marcelino da Rosa. Segundo ele, existe um previsão orçamentária de R$73 mil na LDO 2018, valor este que poderá ser usado para compra de 5 vagas na casa. Contudo, para que o local se mantenha é preciso que os demais municípios também contribuam.

A Estação Ambiental da Braskem foi o “palco”, nesta semana, da formatura da 4ª edição do projeto Oficina de Bonecos, que aconteceu em parceria entre a Prefeitura Municipal de Montenegro e a empresa. As oficinas tiveram mais de 40 participantes dentre professores da rede municipal de ensino e assistentes da Educação Infantil. A cerimônia de entrega dos certificados também contou com coffee break e um passeio pela Estação Ambiental.(Foto:Smec)

Quinta, 28 Setembro 2017 10:57

Posto de Saúde da Vila Esperança será reaberto

Escrito por

Mais uma edição do programa Câmara Vai aos Bairros e ao Interior foi realizada na noite de terça-feira (26). Os vereadores estiveram no bairro SENAI, na escola da Vila Esperança reunidos com os moradores para ouvir as demandas da comunidade. Em praticamente todas as falas, inclusive na lista de problemas lidos pela líder comunitária Carliane Pinheiro consta o pedido de reabertura do Posto de Saúde (ESF – Esperança).
Presente no encontro a Secretaria Municipal de Saúde, Ana Maria Rodrigues trouxe o alento para comunidade anunciando que a licitação das obras do posto de saúde deve acontecer entre 18 e 19 de outubro. “Queremos que este seja o presente de Natal para os moradores”, adiantou. O ESF da Esperança atende o bairro Senai, Santa Rita e parte da Cinco de Maio.(Foto: Acom Câmara)