Mãos à obra ll

  Talvez algum leitor gostasse de saber que mais terá acontecido na Escola do Rodrigo e no Bairro Velho na freguesia dos Castelinhos. Vou contar- vos… Na verdade, a vida daquele Bairro começara a mudar profundamente graças à professora do Rodrigo e ao efeito em cadeia de todas as suas iniciativas na escola. Pouco depois […]

Mãos à obra

  Naquela noite, ao chegar mais tarde que o habitual para jantar, o presidente da Junta de Freguesia dos Castelinhos vinha tão preocupado que a mulher e o filhos logo deram conta… porém, sem grandes explicações, referindo apenas ter sido chamado à Câmara para um assunto urgente, sentou- se à mesa e tentou que a […]

Coração de ouro

‘Menina, menina, venha depressa que a Bernarda chama- a…’- e desligaram o telefone. E a menina foi! Meteu -se no carro, acelerou, e lá foi ela o mais depressa que pôde, para casa da Bernarda ,no novo bairro social para as bandas do aeroporto. Foi encontrá-la  muito doente. As vizinhas já tinham chamado o INEM […]

Conto: O delegado de turma

Era o primeiro dia de aulas para muitos naquela escola particular, onde conviviam alunos e alunas de diferentes níveis de ensino, desde os mais novinhos da Primária até aos mais velhos do 9 o ano. Andriy viera para Portugal com a mãe e avó  antes de começar a guerra na Ucrânia. Era filho de mãe […]

Falta o burro no presépio!

  Auto de Natal de Cajazeiras   Aproximavam- se as férias de Natal. A pequena escola na vila de Pinhal Velho estava em grande excitação! Preparava- se a festa do último dia de aulas, aberta aos pais e famílias dos alunos…Cada turma da Primária tinha um encargo: o 1º ano, cantava canções alusivas em inglês […]

Pato-mudo

Chiquinha e Branca eram da mesma idade, mas tinham nascido muito longe uma da outra e em circunstâncias muito diferentes! Porém, algum  tempo depois, começaram a viver  perto uma da outra, por razões familiares e, frequentando a mesma escola e a mesma classe, tinham- se tornado grandes amigas. Com efeito, Chiquinha nascera em Angola e […]

A grande festa

Era fim de verão! Os preparativos para a  festa de anos da mãe- avó- bivó Mélinha tinham durado quase todo o ano. Filhos e filhas, genros e noras, netos e netas, os 32 que eram, todos se tinham reunido várias vezes, tinham distribuído tarefas e apesar das diferenças de idade e de gosto entre eles, […]

O cientista e o jardineiro

Mário fora em tempos um ilustre professor catedrático de renome, lisonjeado e admirado por muitos, um homem bem-parecido e bem-educado, mas com o tempo e a doença,  tornara- se num velho feio, áspero, azedo e taciturno. Preso há uns dois anos  a uma cadeira de rodas, já quase  sem amigos vivos e perdido o  interesse […]

O pianista e a cabeleireira

Como de costume, o Prof. Abel passou à porta do salão da Aidinha, pelas 17.30, no seu passeio higiénico diário. E sempre se cumprimentavam com um  ‘boa tarde’ e um esboço de sorriso. Não sabiam o nome, um do outro, mas viam -se todos os dias, àquela hora,  há vários anos, sobretudo nos últimos tempos […]

Amigos invisíveis

O Sr. Amadeu era natural de Sintra, lá nascera, lá casara, sempre ali vivera e quem lhe tirasse Sintra, tirava -lhe tudo. Em novo fazia biscates, era um jeitoso de mãos, sabia tudo de construção civil,  e casara com uma jovem bonita e franzina, que trabalhava a dias, cozinhava e engomava na perfeição. Agora, aos […]